4 Motivos que impedem os utilizadores de efetuarem compras através do site da sua agência

Hoje em dia, devido às grandes semelhanças, conseguimos perceber se vários websites na mesma área de negócio são feitos pela mesma agência digital. E no caso do turismo,  grande parte dos websites de agências de viagens são desenvolvidos pela mesma empresa. Têm o mesmo design, as mesmas funcionalidades e as mesmas restrições. No entanto, estas grandes agências estão a esquecer-se de um fator muito importante: é que o site de uma agência, é a porta de entrada de uma loja, e é por isso, uma das ferramentas fundamentais de comunicação com o mercado dos dias de hoje.

estrategia_markHá pouco tempo o Google divulgou uma estudo em que mostra o comportamento online de um turista durante 60 dias:

  • Efetuou 38 pesquisas na web
  • Visitou cerca de 380 sites
  • Assistiu a 5 vídeos
  • 87% de toda a navegação foi efetuada através do telemóvel (smartphone)

É de facto, impressionante. Este comportamento “tipo” do consumidor esclarece a razão pela qual a Emarketer estima que 51% das receitas geradas para viagens (nos EUA) em 2016 serão feitas através do mobile.

E como é que todos estes dados estão ligados com o título deste post? Ao mesmo tempo que a importância do mobile vai crescendo na venda de produtos turísticos (já não é uma tendência de agora), grande parte das agências turísticas têm dificuldade em perceber porque é que os níveis de tráfego dos seus sites é tão diminuto. Falta-lhes claramente uma estratégia de marketing digital bem estruturada.

 

Aqui ficam as principais causas para o website da maioria das agências não gerar vendas online:

1) Não é encontrado online – como é que o possível cliente encontra o website da sua agência? Ele está indexado no Google? Em que página dos resultados? Por vezes, mesmo escrevendo o nome da empresa em questão, não a conseguimos encontrar no Google. Algo de errado se passa. É fundamental trabalhar o SEO marketing (sigla para Search Engine Optimization) do website, de forma a que seja encontrado nas buscas orgânicas.

2)  Não é responsivo – ou seja, não se adapta a qualquer tipo de dispositivo ou resolução (seja computador, tablet e/ou telemóvel). Se o site é apenas visível para quem acede através de computador, então lamento informar que ele é efetivamente inexistente para os milhares de consumidores que navegam através de tablets e smartphones.

3) Não tem conteúdo de qualidade e relevante – Na generalidade, sites de agências têm o mesmo conteúdo e resultante disso, os mesmos problemas: as fotografias são pequenas, as informações disponíveis são quase sempre as mesmas. Está na hora de mudar isso. Planifique o seu conteúdo, fale sobre a sua empresa, crie a “sua própria voz”. Adquira melhores fotos, que façam as pessoas sonhar por um determinado destino.

4) Não oferecem a possibilidade de comprar online – se o consumidor está a navegar na internet durante o fim-de-semana, à procura de locais para visitar no próximo feriado, é preciso dar-lhe opções e funcionalidades. O seu website disponibiliza algum tipo de sistema de reservas? Caso o utilizador envie um email, qual é o período médio até obter a resposta? Regra geral, durante os meus testes, tenho recebido os feedbacks em 2 ou 3 dias úteis…. Nesta janela de oportunidade, se o utilizador mudar de ideias, qual será o resultado? O mais provável é que irá comprar num site concorrente.